30/08 – Minicurso com o Prof. George Caffentzis: “O Petróleo e Outros Sangues”

 

“O Petróleo e Outros Sangues”
Minicurso com o Prof. George Caffentzis (University of Southern Maine)
autor de In Letters of Blood and Fire
 
terça, 30 de agosto
13h-15h – sala L456
15h – intervalo
16h-19h – sala L438
Prédio Cardeal Leme, PUC-Rio 
Desde o ponto de vista da teoria do valor-trabalho, a indústria petroleira é altamente paradoxal: como pode uma área cujos trabalhadores produzem muito pouca mais-valia contar com três das dez empresas mais lucrativas do planeta? Com efeito, a indústria do petróleo é ao mesmo tempo um caso excepcional e, como diria Hegel, o “universal concreto” do capitalismo.
A primeira parte deste curso se dedicará a uma análise marxista do petróleo, mostrando que o valor deste produto não
é produzido pelo tempo de trabalho dos trabalhadores da extração, mas é valor transferido de outras partes do sistema; seu papel como mercadoria básica, isto é, mercadoria usada na produção de quase todas as mercadorias; o modo como a força de trabalho que o produz inclui aqueles que trabalham na reprodução desta força de trabalho; entre outros temas.
Na segunda parte, os elementos desenvolvidos na primeira serão empregados na discussão de questões contemporâneas como: o debate em torno do Antropoceno e o conceito de “Capitaloceno”; ‘peak oil’ (o pico da produção de petróleo) e a queda dos preços do barril; geopolítica do Oriente Médio; o petróleo nas negociações internacionais do clima; e a crise global de reprodução social.
George Caffentzis é professor aposentado da University of Southern Maine, EUA. Reconhecido mundialmente como um dos maiores expoentes do chamado “marxismo autônomo” norteamericano, é autor, entre outros,de Clipped Coins, Abused Words and Civil Government: John Locke’s Philosophy of Money (New York: Autonomedia/ Semiotext(e) Press, 1989); Exciting the Industry of Mankind: George Berkeley’s Philosophy of Money (Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2000); e In Letters of Blood and Fire: Work, Machines, and Value (Oakland: PM Press, 2013). Ao lado de Silvia Federici e de Peter Linebaugh, é membro do coletivo Midnight Notes, com o qual escreveu diversos artigos e panfletos e editou os volumes Midnight Oil: Work, Energy, War, 1973–1992 (New York: Autonomedia, 1992) e Auroras of the Zapatistas: Local and Global Struggles in the Fourth World War (New York: Autonomedia, 2001). 
O curso será em inglês; haverá tradução disponível para as perguntas.

Curso: Spinoza e os alemães

Curso promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUC Rio e pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da PUC Rio sobre a recepção do pensamento de B. de Spinoza (1632-1677) na Alemanha entre os séculos XVII e XIX.

Docentes convidadas: Maria Jimena Solé (UBA) e Mariana Gainza (UBA)

Ementas e programação

Recursos na rede e informações sobre o Curso

O curso é uma Eletiva oferecida pelos Departamentos para estudantes de Pós. Para o público em geral o evento é aberto e gratuito (em breve um link para inscrições do público em geral).

Segunda, 29 de agosto a Sexta, 2 de setembro de 2016
Auditório B8 – Ala Frings, Edifício da Amizade.
PUC Rio Campus Gávea, Rua Marques de São Vicente 225

Horários 10h-13h e 15-18h (na semana de 29 de agosto a 2 de setembro).

O complemento da carga horária será feito pelos docentes participantes em data a confirmar.

Minicurso e palestra sobre Neurolinguística promovida pelo INCog

O INCog (Instituto Interdisciplinar de Neurociências e Cognição) estará promovendo dois novos eventos na próxima semana: o minicurso “Introdução à Neurolinguística”, nos dias 22, 23 e 24, das 11h às 13h, na LF42 – Depto de Letras, Ed. Padre Leonel Franca; e a palestra “A estrutura dos sons da fala: um panorama das investigações neurolinguísticas”, no dia 24, das 16h às 18h, no Auditório IAG. Ambos serão ministrados pelo Prof. Diogo Almeida, Psicologia – New York University em Abu Dhabi.

Tanto o minicurso quanto a palestra serão gratuitos, abertos ao público e sem prévia inscrição.

Locais, datas, horários, resumos dos eventos e outros detalhes podem ser encontrados nos cartazes:

Minicurso 'Introdução à Neurolinguística'

Palestra 'A estrutura dos sons da fala'

47º Colóquio de filosofia: sexta 17/06 às 11h, sala L462 – “A arte da crítica”, prof. Patrick Pessoa (UFF)

Colóquio47

A partir do relato de uma conversa que tive com o ator japonês Ryunosuke Mori, proponho-me a pensar um conceito de crítica de arte que, inspirado na tese de doutorado de Walter Benjamin e em alguns apontamentos de Roland Barthes, possa fazer frente ao desafio de traduzir para a linguagem ensaística uma forma de arte tão efêmera e avessa à reprodução técnica quanto o teatro.

Patrick Pessoa é professor adjunto do Departamento de Filosofia da UFF. Co-editor do periódico VISO: Cadernos de Estética Aplicada (www.revistaviso.com.br) e membro do conselho editorial da Revista Questão de Crítica (www.questaodecritica.com.br), tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Estética e Filosofia Contemporânea. Dedica-se principalmente a refletir sobre o conceito de crítica de arte, aplicando os frutos dessa reflexão a obras de arte literárias, cinematográficas e sobretudo teatrais. Lançou em 2008, pela Editora Rocco, A segunda vida de Brás Cubas: a filosofia da arte de Machado de Assis. Em 2013, lançou Oréstia: adaptação dramática, pela Editora Giostri, e a História da Filosofia em 40 Filmes, pela Nau Editora, ambos em parceria com Alexandre Costa. No biênio 2012-2014, foi Coordenador do GT de Estética da ANPOF. Em 2015, pela Editora Cobogó, lançou o livro Nômades, escrito em parceria com Márcio Abreu.

Minicurso sobre o Górgias de Platão

Dias 29 e 30 de junho e 1 de julho

Mini-auditório do RDC, das 15:00 às 18:00

Programa :

Aula 1- Le Gorgias et la mise à l’épreuve du dialogue philosophique

Le dialogue philosophique est difficile voire impossible dans le Gorgias. Ni Gorgias, ni Polos, ni Calliclès ne répondent aux exigences du dialogue véritable dont le philosophe énonce à plusieurs reprises les règles. La dialogue se termine par une aporie, Socrate se retrouvant seul à la fin du dialogue et racontant un mythe que Calliclès prendra pour un conte de bonnes femmes.

Et pourtant, le Gorgias est par excellence le dialogue philosophique qui nous permet de comprendre ce que philosopher signifie au delà des simples règles de méthode.

Aula 2- Comédie et intelligence dans le Gorgias

Dans le Gorgias, l’usage platonicien de la comédie est au service de l’intelligence, permettant d’avoir une « vue d’en haut » du dialogue, plus juste, et d’apprendre à mieux lire le texte.

Aula 3- La toute puissance dans le Gorgias

Avec les trois interlocuteurs de Socrate, c’est à chaque fois la volonté de toute puissance qui est affirmée, de façon de plus en plus forte. La question de la toute puissance et la nécessité de la limiter est au cœur du dialogue. C’est l’enjeu auquel se trouve confronté le philosophe.

Para fazer download da programação: Minicurso Górgias de Platão